Vigia!!!!

tumblr_mdfvkkLjnm1r62nc1o1_500

Anúncios

Na minha viagem o meu combustível é Jesus!!! E o seu?

Parei para meditar sobre minha vida e percebi que ela é na verdade uma grande viagem que me leva por uma enorme estrada.

Em toda viagem você precisa de um meio de transporte, que pode ser um carro ou até mesmo suas próprias pernas. Você precisa de uma origem e de um destino para saber onde esta viagem vai parar. E sobretudo você precisa de combustível para seguir em frente!!!

Pois é, minha vida é uma grande viagem que me leva por essa estrada tão grande que não consigo imaginar o fim, a estrada da vida, do crescimento, da santidade. Esta estrada que a cada passo certo que dou cresço como homem, como marido, como pai, como cristão, como santo. Mas que também a cada passo errado preciso voltar e dar novamente os passos corretos que perdi.

E assim vou caminhando nessa minha viagem feita pelas minhas próprias escolhas sem conseguir imaginar o fim, este conhecimento cabe somente ao meu Pai que me conhece como ninguém e sabe até onde posso chegar. Mas o que sei, e que me foi dito por Jesus, é de onde comecei, minha origem, e para onde quero ir, meu destino.

Da minha origem de Adão, de pecador, de homem mau, parto, passo por passo, em direção ao meu destino, em direção a Jesus, a minha santidade, ao meu lugar no céu preparado por Deus, para que eu possa estar ao lado Dele.

Mas então me pergunto o que me leva a dar os passos certos e os passos errados? E então, sem muito esforço, percebo que o me conduz é o combustível que uso nessa viagem.

Pois existem muitos combustíveis por aí que parecem ser ótimos, que prometem te levar muito longe de forma muito fácil, mas depois que você se abastece com ele, percebe que anda muito pouco, quase não sai do lugar, e, quando ainda consegue caminhar, acaba sendo levado para a direção errada e dando os passos errados. Desses tipos de combustíveis o mundo está cheio e me são oferecidos o tempo todo!!!

Mas quando me abasteço do verdadeiro Bom Combustível… Ah meu amigo, os passos certos veem com facilidade e vou conquistando milhas e milhas nesta minha viagem. Quando encho o meu coração de Jesus, a estrada fica mais leve, os buracos que encontro ficam menores, as distâncias parecem se encurtarem. Faça chuva ou faça sol, seja estrada de terra ou asfalto, meus passos sempre ficam mais fortes e seguros, pois sei que não estou mais sozinho, Jesus vem ao meu lado em cada metro de chão percorrido!!!

Percebi que quando me afasto de Jesus os buracos e obstáculos que encontro, por menores que sejam, sempre me impedem de prosseguir… Quando me afasto de Jesus os meu fardo fica insuportável de carregar, meus passos patinam e não consigo sair do lugar.

Por isso digo com toda certeza que o meu combustível nessa minha viagem da vida é Jesus, sem Ele não conseguirei chegar aos braços do meu Pai!!! Sem Jesus comigo nessa minha estrada, eu sempre me perco e acabo voltando para o mesmo lugar!

Por isso preciso estar sempre repleto de Jesus em mim, nos meus pensamentos, nas minhas vontades, nas minhas decisões, nas minhas esperanças… Preciso estar sempre me abastecendo de Jesus através da Palavra de Deus, de Nossa Senhora, do meu Anjo da Guarda, da minha família, dos meus amigos, e principalmente do próprio Jesus na Santa Eucarístia!!!!

Assim, eu lhe peço meu Senhor que venha encher meu coração com a sua vontade, com a sua força, com a sua perseverança, pois sozinho não consigo caminhar… Preciso de Ti meu Senhor em cada passo, em cada esforço, para que eu não fala esforço em vão.

Jesus, peço-lhe que venha me guiar nessa estrada da vida, guiar as minhas escolhas e decisões, para que eu não pereça no primeiro buraco que encontrar, para que eu não me deixe seduzir pelas ofertas de combustíveis envenenados que chegam tantas vezes ais meus ouvidos!!!!

Senhor, eu preciso de Ti!!! Vem me conduzir!

Amém.

Meu amigo e minha amiga, tenho certeza que vocês também têm as suas viagens, as suas estradas a percorrerem. Mas eu lhes pergunto, qual o combustível que têm utilizado?

Não sei qual o combustível que têm usado, mas uma coisa eu tenho certeza, vocês também devem se abastecer de Jesus para conseguirem chegar ao destino que Deus tem para cada um de vocês, e se todos nós mantivermos nossa fé e esperança em Jesus, no final de nossas estradas estaremos todos juntos na casa do Nosso Pai!!!

Eu vou me esforçar sempre para estar sempre repleto de Jesus… E você?

Postei este vídeo pois a música foi composta por um jovem que, na sua estrada se abastece de Jesus e vence uma dependência química!!! Uma prova que não interessa o quão longe possamos estar na nossa caminhada, basta largarmos tudo de ruim para trás, ns abastecer de Jesus e seguir em frente!!!

Per Ipsum, et cum Ipso, et in Ipso!!

Marco Aurélio

Quem deseja amar não julga

Quem julga não tem tempo para amar” – Madre Tereza

A coisa mais fácil que existe é julgar. O amor é complicado, exige renúncia, sofrimento, desgaste físico e emocional; o amor nos pede para justificar o outro, abraçar e cuidar dos que não merecem. Se desejamos viver o amor, precisamos compreender que o princípio dele é acolher sem julgar nem condenar.

Um dos melhores caminhos para amar e aceitar o outro é conhecer a si mesmo e se reconhecer aceito por Deus. Quando percebemos tudo o que Jesus passou e enfrentou para nos acolher, entendemos que não somos dignos de julgar ninguém, pois fomos aceitos independentemente de nossas fraquezas e fracassos.

Quem aponta o outro, acaba apontando a si mesmo, diz Jesus: “Com o mesmo julgo com que julgares sereis julgados”. Que perigo corremos ao julgar o outro, não? Como podemos dizer que uns merecem a salvação e o perdão, mas outros não? Se nós apontarmos alguém, corremos o risco de ser apontados por nós mesmos em nossa atitude orgulhosa e inconsequente.

Veja o meu testemunho:

Um certo dia, vi uma pessoa pregando em um encontro; mas eu sabia que ela não levava um vida de santidade, então logo pensei: ‘Como podem colocar este cara para pregar?’. Fiquei com raiva.

Passado um tempo, fui chamado para pregar em um retiro e fui surpreendido com uma notícia: haviam chamado, sem querer, duas pessoas para fazer a mesma pregação.

O coordenador do retiro me chamou e explicou a situação: “Sei que você vai entender bem melhor, por isso queria saber se não se importaria se ele pregasse e você ficasse na intercessão”. Eu disse que não havia problema, pois estava ali para servir. Foi então que o outro pregador chegou. Adivinha quem era? O próprio rapaz que eu havia julgado.

Fui para capela morrendo de vergonha. Então, senti que Jesus estava me ensinando que não cabia a mim tal atitude. Pude viver a experiência do perdão e da aprendizagem.

Julgar meus irmãos e, pior ainda, condená-lo é uma atitude totalmente contrária à vontade de Deus. Somente Ele pode ser justo, porque somente Ele é santo. Precisamos aprender a amar sem jamais condenar. Deus irá nos capacitar.

Alan Ribeiro

Ministério Bethânia

O Segredo de Francisco: Oração de Encerramento

 

Como hoje, dia 31/10/2012 se encerra o mês de comemoração de São Francisco de Assis quero também encerrar a minha série sobre os escritos deste grande exemplo e seguidor que nós temos, este homem que foi o que melhor entendeu e atendeu ao chamado de Jesus quando nos disse que para segui-Lo basta nos desfazermos de tudo que temos e segui a missão junto com Ele.

Portanto hoje postei o último escrito dele e também aqui quero encerrar com a Oração de São Francisco, escrita e em vídeo, e também um vídeo da sua vida contada pela Canção Nova.

Espero que, depois de conhecermos um pouco mais do nosso querido São Francisco, possamos dar passos mais concretos e decisivos em direção ao coração misericordioso de Jesus e das bençãos de Maria!!!

Um abraço a todos e “Que o Senhor lhes dê a Paz”!!!

 

 

 

 

História de São Francisco:

O Segredo de Francisco: Do amor de Deus e de como adorar a Deus

Amemos, pois, a Deus e adoremo-Lo com o coração e espírito puros, porque Ele mesmo exigiu isto acima de tudo, dizendo: “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e verdade, pois todo aquele que o adorar deve adorá-Lo em espírito e verdade” (Jo 4, 23-24). E queremos oferecer-Lhe os nossos louvores e preces de dia e de noite, dizendo: “Pai nosso que estais no céu“, pois “é preciso orar em todo o tempo e não desfalecer” (Lc 18,1).

 

Escrito de São Francisco de Assis

Trecho do livro “São Francisco de Assis – O Santo da Humildade” – Coleção Mensagens Espirituais

Outonos e primaveras – Padre Fábio de Melo

Primavera é tempo de ressurreição. A vida cumpre o ofício de florescer ao seu tempo. O que hoje está revestido de cores precisou passar pelo silêncio das sombras. A vida não é por acaso. Ela é fruto do processo que a encaminha sem pressa e sem atropelos a um destino que não finda, porque é ciclo que a faz continuar em insondáveis movimentos de vida e morte. O florido sobre a terra não é acontecimento sem precedências. Antes da flor, a morte da semente, o suspiro dissonante de quem se desprende do que é para ser revestido de outras grandezas. O que hoje vejo e reconheço belo é apenas uma parte do processo. O que eu não pude ver é o que sustenta a beleza.

A arte de morrer em silêncio é atributo que pertence às sementes. A dureza do chão não permite que os nossos olhos alcancem o acontecimento. Antes de ser flor, a primavera é chão escuro de sombras, vida se entregando ao dialético movimento de uma morte anunciada, cumprida em partes.

A primavera só pode ser o que é porque o outono lhe embalou em seus braços. Outono é o tempo em que as sementes deitam sobre a terra seus destinos de fecundidade. É o tempo em que à morte se entregam, esperançosas de ressurreição. Outono é a maternidade das floradas, dos cantos das cigarras e dos assovios dos ventos. Outono é a preparação das aquarelas, dos trabalhos silenciosos que não causam alardes, mas que mais tarde serão fundamentais para o sustento da beleza que há de vir.

São as estações do tempo. São as estações da vida.

Há em nossos dias uma infinidade de cenas que podemos reconhecer a partir da mística dos outonos e das primaveras. Também nós cumprimos em nossa carne humana os mesmos destinos. Destino de morrer em pequenas partes, mediante sacrifícios que nos faz abraçar o silêncio das sombras…

Destino de florescer costurados em cores, alçados por alegrias que nos caem do céu, quando menos esperadas, anunciando que depois de outonos, a vida sempre nos reserva primaveras…

Floresçamos.

Padre Fábio de Melo

O Segredo de Francisco: Para todos os pregadores

Nenhum dos irmãos pregue contra a forma e a doutrina da santa igreja nem sem a permissão de seu ministro. O ministro, porém, tome cuidado de não a conceber indiscriminadamente. No entanto, todos os irmãos podem pregar pelas obras. E nenhum ministro ou pregador se arrogue o cargo de ministro dos irmãos ou o ofício da pregação como sua propriedade, mas à mesma hora que lhe for ordenado, deponha o seu cargo, sem nenhuma objeção. Suplico por isso na caridade “que é o próprio Deus” (1Jo 4,8), a todos os meus irmão que pregam, oram ou trabalham, sejam clérigos ou leigos, que tratem de se humilhar em tudo, nem se desvaneçam, nem sejam presunçosos, nem se envaideçam interiormente de belas palavras ou obras, enfim de nada do que Deus às vezes diz, faz e opera neles e por eles, conforme diz o Senhor: “Mas não vos alegreis de que os espíritos se vos submetam” (Lc 10,20).

E estejamos firmemente convencidos de que não temos coisa própria nossa senão os nossos vícios e pecados. Antes nos devemos regozijar “quando cairmos em diversas provações” (Tg 1,2) e sofremos neste mundo na alma e no corpo toda sorte de angústias e tribulações, por causa da vida eterna. Por isso vamos nós, irmãos todos, acautelar-nos de toda vanglória e soberba. Guardemo-nos das sabedoria deste mundo e da prudência da carne. Pois o espírito da carne tem grande interesse em fazer muito em palavras e pouco em obras, nem procura a piedade e santidade interior do espírito, mas antes avisa e deseja uma piedade e santidade que apareça por fora diante dos homens. E é de tais que diz o Senhor: “Em veredas vos digo, que esses já receberam sua recompensa” (Mt 6,2). Porém o espírito do Senhor exige que a nossa carne seja mortificada e desprezada, vil, abjeta e desprezível; e ele procura a humildade e a paciência e a pura, simples e verdadeira paz do espírito; e acima de tudo deseja sempre o temor de Deus, a sabedoria de Deus e o divino amor do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Atribuamos ao Senhor Deus altíssimo todos os bens, reconheçamos que todos os bens Lhe pertencem; demos-Lhe graças por tudo, pois d’Ele procedem todos os bens. E Ele, o altíssimo e soberano, o único e verdadeiro Deus, os possua com sua propriedade. E a Ele se deem, e receba toda honra e reverência, todo louvor e exaltação, toda ação de graças e toda glória, Ele a quem pertence todo o bem, e que “só Ele é bom” (Lc 18,19). De nossa parte, quando vemos e ouvimos alguém amaldiçoar, abençoemos; fazer o mal, façamos o bem; blasfemar, louvemos o Senhor, que é bendito por toda a eternidade.

Amém.

 

Escrito de São Francisco de Assis

Trecho do livro “São Francisco de Assis – O Santo da Humildade” – Coleção Mensagens Espirituais

 

Conhecer-se a si mesmo

Quando começamos a nos conhecer, vencemos as ilusões sobre nós mesmos

Conhecer-se a si mesmo! Essa velha máxima dos gregos atravessou milênios e chegou a nós cheia de vida e de importância. Sem se conhecer você não pode se construir como convém. E esta não é uma tarefa fácil. Ninguém se torna maduro e equilibrado sem se conhecer. Temos que ter coragem de olhar as escravidões e traumas que o passado possa ter deixado em nossa vida, não importa por quem e como, e buscar a liberdade e o equilíbrio.

Vivemos acreditando em um montão de coisas que não podemos ter, que não podemos ser, que não vamos conseguir. A única maneira de tentar de novo é não ter medo de enfrentar as barreiras, colocar muita coragem no coração e não ter receio de arrebentar as correntes!

Reconheça os seus valores e os empregue para o bem dos outros. Isso não é egoísmo nem soberba. Humildade não é ficar se desvalorizando ou pisando em si mesmo, é ser fiel à verdade sobre você.

Quando começamos a nos conhecer, vencemos as ilusões sobre nós mesmos; vamos deixando as máscaras e falsidades; deixamos o “palco” e entramos na vida real.

Quando você olha a vida de frente, toma posse dela. Não tenha medo de constatar as suas forças, fraquezas e erros. Assuma tudo e recomece a corrigir o que estiver errado, com calma e perseverança. Não é fácil se enfrentar e se superar, mas é necessário. É preciso querer. Saiba que os nossos comportamentos têm causas boas ou más; investigue-as; só assim você vai se conhecer. Sem medo. Não se esqueça, é claro, de anotar os seus valores; faça uma contabilidade correta. Na verdade, você vai descobrir que é um pouco santo e um tanto pecador; um tanto sábio e outro tanto tolo; um tanto mentiroso e um tanto honesto; um tanto qualificado e um tanto incompetente; um tanto alegre e um tanto triste… e mais.

Mas aprenda a amar-se e a aceitar-se com a devida tolerância para consigo mesmo. Quando fazemos um exame profundo de nosso interior experimentamos renascer em nós a liberdade e a vida. Assim os fantasmas da alma desaparecem e o seu verdadeiro eu pode erguer-se.

Preste atenção naquilo que as pessoas honestas falam de você, e você se conhecerá um pouco mais.

O que mais acontece nos relacionamentos humanos é o fato de as pessoas não verem e não assumirem as suas falhas, tentando sempre empurrar as culpas das coisas erradas para os outros; é o chamado “bode expiatório”.

Temos também que ter coragem de aceitar as boas críticas, pois nos fazem mais bem aqueles que honestamente nos criticam do que aqueles que nos bajulam. Os primeiros nos ajudam a crescer, os outros nos fazem orgulhosos.

Se você aprender a lidar com você mesmo, lidar com os outros será mais simples e você será feliz.

Professor Felipe Aquino

 

Conhecer-se e Perdoar-se (Padre Fabio de Melo)