O Santo Rosário

Como surgiu a oração do Santo Rosário

A oração do Santo Rosário surge aproximadamente no ano 800 à sombra dos mosteiros, como Saltério os leigos. Dado que os monges rezavam os salmos (150), os leigos, que em sua maioria não sabiam ler, aprenderam a rezar 150 Pai nossos. Com o passar do tempo, se formaram outros três saltérios com 150 Alegrese, Maria, 150 louvores em honra a Jesus e 150 louvores em honra a Maria.

No ano 1365 fez-se uma combinação dos quatro saltérios, dividindo as 150 Alegre-se, Maria em 15 dezenas e colocando um Pai nosso no início de cada uma delas. Em 1500 ficou estabelecido, para cada dezena a meditação de um episódio da vida de Jesus ou Maria, e assim surgiu o Rosário de quinze mistérios.

A palavra Rosário significa ‘Coroa de Rosas’. A Virgem Maria revelou a muitas pessoas que cada vez que rezam uma Alegre-se, Maria lhe é entregue uma rosa e por cada Rosário completo lhe é entregue uma coroa de rosas. A rosa é a rainha das flores, sendo assim o Rosário a rosa de todas as devoções e, portanto, a mais importante.

O Santo Rosário é considerado a oração perfeita porque junto com ele está a majestosa história de nossa salvação. Com o rosário, meditamos os mistérios de gozo, de dor e de glória de Jesus e Maria. É uma oração simples, humilde como Maria. É uma oração que podemos fazer com ela, a Mãe de Deus. Com o Alegre-se, Maria a convidamos a rezar por nós. A Virgem sempre nos dá o que pedimos. Ela une sua oração à nossa. Portanto, esta é mais poderosa, porque Maria recebe o que ela pede, Jesus nunca diz não ao que sua mãe lhe pede. Em cada uma de suas aparições, nos convida a rezar o Rosário como uma arma poderosa contra o maligno, para nos trazer a verdadeira paz.

O Rosário é composto de dois elementos: oração mental e oração verbal.

No Santo Rosário a oração mental é a meditação sobre os principais mistérios ou episódios da  ida, morte e glória de Jesus Cristo e de sua Santíssima Mãe.

A oração verbal consiste em recitar quinze dezenas (Rosário completo) ou cinco dezenas do Alegre-se, Maria, cada dezena iniciada por um Pai Nosso, enquanto meditamos sobre os mistério do Rosário.

A Santa Igreja recebeu o Rosário em sua forma atual em 1214 de uma forma milagrosa: quando a Virgem apareceu a Santo Domingo e o entregou como uma arma poderosa para a conversão dos hereges e outros pecadores daquele tempo.

Desde então sua devoção se propagou rapidamente em todo o mundo com incríveis e milagrosos resultados.

Palavras de João Paulo II sobre a Oração do Rosário:

O Rosário é minha oração preferida. Oração maravilhosa em sua simplicidade e em sua profundidade. Nesta oração repetimos muitas vezes as palavras que a Virgem Maria escutou da boca do anjo e de sua prima Isabel. A estas palavras toda a Igreja se associa.

 Podemos dizer que o Rosário é, de certo modo, uma oração-comentário do último capítulo da Constituição “Lumen Gentium” do Vaticano II, capítulo que trata da admirável presença da Mãe de Deus no mistério de Cristo e da Igreja. No fundo das palavras “Ave, Maria”, passam diante dos olhos do que reza os principais episódios da vida de Cristo, com seus mistérios gozosos, luminosos, dolorosos e gloriosos, que nos fazem entrar em comunhão com Cristo, poderíamos dizer, através do coração de sua Mãe.

 Nosso coração pode encerrar, nestas dezenas do Rosário, todos os atos que compõem a vida de cada indivíduo, de cada família, de cada nação, da Igreja e da humanidade: os acontecimentos pessoais e os do próximo e, de modo particular, daqueles que mais gostamos. Assim, a simples oração do Rosário pulsa no ritmo da vida humana”.

Como rezar o Rosário

Para recitar o Rosário com verdadeiro proveito deve-se estar em estado de graça ou pelo menos ter a firme resolução de renunciar o pecado mortal.

1. Segurando o Crucifixo, fazer o Sinal da Cruz e em seguida rezar a Profissão de fé (Creio).

2. Na primeira conta grande, recitar um Pai Nosso.

3. Em cada uma das três contas pequenas, recitar um Alegre-se, Maria.

4. Recitar um Glória antes da seguinte conta grande.

5. Na conta grande seguinte, anunciar o primeiro Mistério do Rosário do dia. Fazer a meditação do mistério e, depois, recitar um Pai Nosso.

6. Em cada uma das dez seguintes contas pequenas (uma dezena) recitar um Alegre-se,  Maria, enquanto se mantém, em mente, uma reflexão sobre o mistério.

7. Recitar um Glória depois das dez Alegre-se, Maria. Também se pode rezar a oração de Fátima.

8. Cada uma das seguintes dezenas é recitada da mesma forma: anunciando o correspondente mistério, fazendo-se a meditação e recitando um Pai Nosso, dez Alegre-se, Maria e um Glória enquanto se medita o mistério.

9. Ao se terminar o quinto mistério o Rosário costuma ser concluído com a oração Salve Rainha.

Orações do Santo Rosário

Sinal da cruz (é uma profissão de fé no mistério da Santíssima Trindade):

Em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo.

Amém.

Oração preparatória:

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor.

 Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra.

 Oremos: Ó Deus, que iluminais os corações dos vossos fiéis com as luzes do Espírito Santo, concedei-nos que no mesmo Espírito saibamos o que é reto e gozemos sempre de suas consolações. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade com o Espírito Santo,

 Amém.

Oferecimento do Terço:

Divino Jesus, nós Vos oferecemos este terço que vamos rezar, meditando nos mistérios da Vossa Redenção. Concedei-nos, por intercessão da Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, as virtudes que nos são necessárias para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências desta santa devoção.

Os Mistérios do Rosário
 
MISTÉRIOS DA ALEGRIA (2ª e Sábado)
  • 01° Mistério da alegria: A ANUNCIAÇÃO DO ARCANJO GABRIEL A MARIA
  • 02° Mistério da alegria: A VISITA DE MARIA A SUA PRIMA SANTA ISABEL
  • 03° Mistério da alegria: O NASCIMENTO DE JESUS
  • 04° Mistério da alegria: A APRESENTAÇÃO DE JESUS AO TEMPLO
  • 05° Mistério da alegria: O ENCONTRO DE JESUS COM OS DOUTORES DA LEI
MISTÉRIOS DA LUZ (5ª-feira)
  • 01° Mistério da Luz: O BATISMO DE JESUS CRISTO NO RIO JORDÃO
  • 02° Mistério da Luz: JESUS NAS BODAS DE CANÁ
  • 03° Mistério da Luz: O ANÚNCIO DO REINO DE DEUS COMO CAMINHO DE NOSSA SALVAÇÃO
  • 04° Mistério da Luz: A TRANSFIGURAÇÃO DE JESUS
  • 05° Mistério da Luz: A INSTITUIÇÃO DA EUCARÍSTIA
MISTÉRIOS DOLOROSOS (3ª e 6ª)
  • 01° Mistério Doloroso: A AGONIA DE JESUS NO MONTE DAS OLIVEIRAS
  • 02° Mistério Doloroso: A FLAGELAÇÃO DE JESUS AMARRADO A COLUNA
  • 03° Mistério Doloroso: COROAÇÃO DE JESUS COM A COROA DE ESPINHOS
  • 04° Mistério Doloroso: SUBIDA DOLOROSA DE JESUS PARA O CALVÁRIO
  • 05° Mistério Doloroso: CRUCIFICAÇÃO DE JESUS
MISTÉRIOS GLORIOSOS (4ª e Domingo)
  • 01° Mistério Glorioso: A RESSURREIÇÃO DE JESUS CRISTO
  • 02° Mistério Glorioso: A ASCENÇÃO DE JESUS CRISTO AO CÉU
  • 03° Mistério Glorioso: A DESCIDA DO ESPÍRITO SANTO SOBRE OS APÓSTOLOS
  • 04° Mistério Glorioso: A ASSUNÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA
  • 05° Mistério Glorioso: A COROAÇÃO DE MARIA NO CÉU

As Indulgências para quem reza o Rosário

1. Os fiéis, quando quer que recitem o Rosário ou a quarta parte dele (o nome consagrado é TERÇO, pois era, antes da reforma do Papa João Paulo 2º, a terça parte do Rosário), podem obter:

Uma indulgência de 5 anos;

Uma indulgência plenária se o fizerem nas mesmas condições, por um mês inteiro.

2. Se rezarem o Terço em companhia de outras pessoas, em público ou particular, poderão obter:

Uma indulgência de 10 anos, uma vez ao dia.

Uma indulgência plenária no último Domingo de cada mês, com o acréscimo da Confissão, da Comunhão e da Visita a uma Igreja, se fizeram tal oração pelo menos três vezes em quaisquer das semanas anteriores.

No entanto, se recitarem o Terço juntamente com um grupo de família, além da parcial indulgência de 10 anos, podem obter:

Uma indulgência plenária duas vezes por mês, se fizerem esta oração diariamente, por um mês, forem à Confissão, receberem a Comunhão e visitarem uma Igreja.

Os fiéis que cotidianamente rezam o Terço com devoção em um grupo de família, além das indulgências já concedidas no ponto 1., podem obter também uma indulgência plenária sob as condições de Confissão e Comunhão todos os Sábados, em dois outros dias da semana e em todas as Festas da Santíssima Virgem Maria do Calendário: Imaculada Conceição, A Purificação de Nossa Senhora, Nossa Senhora de Lourdes, Anunciação, As sete dores (Sexta-feira Santa), A Visitação, Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora das Neves, Assunção, O Coração Imaculado, A Natividade de Maria, Nossa Senhora das Dores, O Santíssimo Rosário, A Maternidade de Maria, A Apresentação da Santa Virgem.

3.Aqueles que devotadamente rezam o Terço na presença do Santíssimo Sacramento, publicamente exposto ou mesmo guardado no sacrário, na mesma freqüência que fazem isto podem obter: Uma indulgência plenária, em condição de Confissão e Comunhão. Os fiéis que em qualquer momento do ano devotadamente oferecem as suas orações em honra de Nossa Senhora do Rosário, com a intenção de continuarem a fazê-lo por 9 dias consecutivos, podem obter:

Uma indulgência de 5 anos, uma vez, em qualquer dia da novena.

Uma indulgência plenária na condição do término da novena.

Os fiéis que desejarem fazer uma prática devota em honra de Nossa Senhora do Rosário por 15 Sábados ininterruptos (ou se nesses sendo impedidos, em cada Domingo imediatamente seguinte) se devotadamente recitam pelo menos um Terço do Rosário ou meditam sobre os Mistérios em qualquer outro modo, podem obter:

Uma indulgência plenária em qualquer destes 15 Sábados, ou Domingos correspondentes, nas mesmas condições.

Os fiéis que no mês de Outubro recitam pelo menos um Terço, em público ou privado, podem obter:

Uma indulgência de sete anos a cada dia.

Uma indulgência plenária, se cumprem esta prática na Festa do Rosário e em toda a Oitava (oito dias seguintes ) e, além disso, se confessam, recebem a Comunhão e visitam uma Igreja.

Uma indulgência plenária com acréscimo de Confissão e Comunhão e visita a uma Igreja, se cumprirem esta oração do Rosário por pelo menos 10 dias depois da Oitava da Festa de Nossa Senhora do Rosário.

Uma indulgência de 500 dias pode ser obtida uma vez por dia pelo fiel que, beijando um Rosário bento, que traga consigo, reze ao mesmo tempo, recitando a primeira parte da Alegre-se, Maria até Jesus.

(Devocionário do G.O. Milícia de São Miguel – 2ª Edição)

OBS.: A palavra “terço” se origina de terceira parte do Rosário. Um Rosário tinha, antes da reforma do Papa João Paulo II, três Mistérios.

Rezava-se, então, 1/3 do Rosário por dia. Essa palavra passou a designar o objeto feito de contas.

Hoje, deveríamos dizer um Quarto, por ser este a 4ª parte das 200 Alegre-se, Maria.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s